Agende sua consulta

TRATAMENTOS > Cirurgia Bucal

Extração do SISO

O dente Siso é chamado tecnicamente de terceiro molar. Este dente é o último a se desenvolver na boca, podendo ocorrer 4 situações na boca:

1) Existe espaço suficiente para o dente erupcionar (nascer) e ele se encontra bem posicionado. Esta situação é rara, porém quando ocorre não há necessidade de extrair o dente.

2) O dente erupciona completamente, porém devido a necessidade de movimentação dentaria com aparelho ortodôntico há necessidade de remover o siso.

3) Não existe espaço para o dente erupcionar completamente e/ou sua posição não é favorável para a completa erupção (nascimento). Neste caso o dente fica semi-erupcionado (quando parte do dente fica coberto por gengiva) e, portanto, há indicação de removê-lo.

4) Não existe espaço para o dente erupcionar e/ou sua posição não é favorável, neste caso o dente encontra-se incluso (ele não nasce, fica dentro do osso ou abaixo da gengiva). Esta situação clínica deve ser avaliada de forma unexceptionable reproduction watches individualizada, mas na grande maioria das vezes há indicação de remover o dente em questão.

Por que o dente siso dói quando está ‘‘nascendo’’?

A dor em decorrência da erupção (‘‘nascimento’’) do siso é muito comum na terceira situação relatada acima, ou seja, quando ele se encontra parcialmente recoberto por gengiva. Esta condição costuma afetar jovens entre os 17 aos 24 anos de idade, pois é nessa fase que os dentes sisos ‘‘nascem’’. A maioria da população não apresenta espaço suficiente para os sisos ‘‘nascerem’’ por completo e, portanto, o dente fica permanentemente com essa gengiva o recobrindo parcialmente, sendo essa situação a principal causa de dor nesta região. Isso ocorre basicamente por duas razões:

1) Ocorre acúmulo de alimento embaixo da gengiva e consequentemente proliferação de bactérias que leva a inflamação ou mesmo infecção da região;

2) O paciente está mordendo a gengiva que recobre o dente siso, o que leva a inflamação local.

Para resolução dessa condição deve ser feita a extração do dente siso, e esta deve ser feita de preferência com o especialista na área, que é o cirurgião Bucomaxilofacial.

Extração dente siso

Dente siso semi erupcionado

Dente sisos

Radiografia de dentes sisos

 

Biopsia

O que é uma biópsia e para que serve?

A biopsia é o procedimento em que é removido parcialmente ou totalmente um tecido para análise histopatológica. A análise histopatológica, associada aos achados clínicos, irão definir o diagnóstico do tecido avaliado, em outras palavras, a biopsia serve para definir o que é o tecido removido e se este apresenta alguma anormalidade, caso exista, identificar qual é a doença em questão e assim definir qual tratamento deve ser realizado.

 

Frenectomia

Ao avaliar a boca é possível visualizar que existe uma prega (frênulo) tanto baixo da língua quanto no lábio superior. Estes frênulos em algumas pessoas se encontram encurtados ou inseridos muito próximos aos dentes. Estas situações podem levar a dificuldade de amamentação no caso de recém-nascidos, dificuldade de fala (a famosa  língua presa), formação de diastemas (dentes separados) e resseções gengivais. Sendo assim, nessas situações se faz necessário a remoção destes frênulos, a cirurgia é chamada Frenectomia.

Frênulo labial entre os dentes

Frênulo lingual encurtado

 

Enxertos ósseos

Os enxertos ósseos têm a finalidade de regenerar um local que perdeu osso. O principal fator responsável pela perda óssea é a extração dentária, sempre que é removido um dente ocorre perda óssea na região e, portanto, caso o paciente tenha interesse em realizar implante dental, é necessário a regeneração da região com uso de enxerto ósseo.

Como é feito o enxerto ósseo?

Cada caso deve ser avaliado de forma individualizada, podendo  o enxerto ser autógeno (removido do próprio paciente), sintético (industrializado) ou uma mistura de ambos.

Enxerto Ósseo

 

Enxerto Gengival

Os enxertos Gengivais são utilizados com três finalidade, recobrimento de raízes ou implantes, aumento de faixa de gengiva inserida (aumentar a gengiva resistente a mastigação) ou aumentar espessura gengival. Para realização destes enxertos é necessária a remoção de gengiva do próprio paciente, o local doador na grande maioria dos casos é o palato (céu da boca).